Visitas da Dy

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Livro em Branco



É quando eu paro pra pensar em nós que vejo:

Somos um livro!

De páginas em branco, sim!

Páginas amareladas, amassadas, envelhecidas.

Nós que nos prometemos mil histórias,

Que jamais prevíamos um fim,

Não fomos capazes de escrever

Sequer uma linha.

Na ampulheta a areia escorre,

Parece mais rápida a cada grão.

Não é que nos tenha faltado tempo,

Esse foi nosso amigo:

Passou ligeiro em nossa distância,

Foi lento em nossos encontros.

O que faltou não foi papel,

Não foi a tinta,

Muito menos inspiração:

Já que fazia de seus risos os meus

E fazia dos meus abraços o seu sossego.

O que faltou, meu amor,

Foi entendermos o que dizia

O som de cada coração.

Faltou percebermos que o fim chega

Ainda que não comecemos nenhuma história.

Não escrevemos nossos nomes juntos

Por medo de um dia ve-los separados

E agora somos sombras de sonhos,

Poeira sobre a escrivaninha,

Tinteiro vazio.

Folhas ao vento que vai nos levando...

(para cada vez mais longe)

1 Comentários:

Elodia Lebourg disse...

Ai de mim! Sou um livro cheio de rasuras!

Postar um comentário