Visitas da Dy

sábado, 15 de junho de 2013

Afastamento




E quem vai medir o tempo que leva?
Quem se atrevesse a dizer o quanto dura uma dor?
Eu já não sei de mim, nem de você,
Transito em estado de torpor.
Seu silêncio ecoa alto,
Minhas lágrimas rolaram, secaram, mas ainda me salgam.
Ainda falo em teu nome quando recito uma reza.
Ainda me vem o seu cheiro quando falo de amor.
Ainda me arrumo bem bonita esperando você vir me ver.
Preciso ao poucos me livrar da sua imagem.
Preciso me acostumar com a saudade...
Daqui a pouco é noite e vou me embalar em uma miragem:
Longe de você há de ter felicidade.


2 Comentários:

Flávia Côrtes disse...

Lindo, Dy

Beth Hiller disse...

lindo!

Postar um comentário