Visitas da Dy

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Alma acompanhada


E quando o sol se por
E quando o brilho não pousar mais sobre a terra
E  quando a lua não aparecer
Nem as estrelas dançarem no ceu
Que subam as marés
Que soprem os ventos
E façam as folhas secas do chão rodopiarem.
Que folhas loucas se joguem dos galhos,
Que belas flores ornem tua fronte,
Porque mais importante que o ciclo do mundo
É a paz que reina em teu coração.
E quando o que restar for silêncio
E no escuro, a solidão,
Sente o teu corpo abraçado,
Os teus cabelos afagados,
E na ausencia que enche o breu do quarto
Sente a presença anunciada.
Porque a saudade é a lembrança
da alma que já esteve acompanhada.

6 Comentários:

Isaías Souza disse...

Belíssima! Achando-se os encaixes e a melodia certa, daria uma música.

Bjoca!

Dy Eiterer disse...

Isaías!
Acha mesmo que vira canção?

quer musicar pra mim?

Madney Bundish disse...

Gente, o caderninho abriu!
hahahhaa
bonito isso! Adoro evocação de imagens da natureza!

Dy Eiterer disse...

Oi, Madney!
"O caderninho abriu" foi ótimo!
Mais uma vez, obrigada pela visita!

beijo grande!

Elodia Lebourg disse...

Oi Dy, fico um pouquinho sem aparecer aqui e o que acontece?! Tudo muda e fica mais bonito ainda! Super Dy ficou a nova cara do blog! Adorei! E parabéns pelos tantos acessos, pelos textos, pelas imagens finamente selecionadas e, claro, por deixar a gente ficar por perto!! Beijos!

Dy Eiterer disse...

Oi, Elô!

Pois é, menina! Passei a última madrugada escrevendo e mudando a cara do blog. De vez em quando é bom...
Viu quantos acessos? Legal isso!
E que bom que gosta dos textos e imagens... é uma tarefa difícil conciliar o que penso com o que vejo, mas tem dado certo! rs

beijooooooooooo

Postar um comentário