Visitas da Dy

domingo, 24 de março de 2013

Os presentes que a vida me dá





Ao longo dos meus quase trinta anos (28 para os curiosos) tenho percebido uma série de presentes que a vida me dá a cada dia.
Recebo presentes variados: uns são do tipo da loja de R$1,99, que logo escangalham e precisam ser descartados, outros estão ali numa faixa mais carinha, que ficam um bom tempo, mas acabam tendo o seu prazo de validade esgotado. Alguns, mais raros, são como diamantes, na verdade são diamantes.
Hoje eu vou falar de um desses: tão raro, caro, brilhante, fascinante, que o coloco como um daqueles diamantes mais difíceis de se encontrar, um daqueles bem grandes, caríssimos para se comprar e, por isso mesmo, não poderia jamais tê-lo por mim mesma, mas mereci ganhá-lo como um presente. O diamante do dia é o Isaías.
Há exatamente um ano eu comecei um texto para ele dizendo que eu “Queria saber usar as palavrinhas de uma maneira que as organizasse e conseguisse mostrar o quanto é  especial”. Hoje a história é outra. O amadurecimento é outro. As palavras já se organizaram. O sentimento já se assentou e já consigo até encontrar nas palavras algo que se aproxima da alegria que eu sinto em celebrar mais um dia de sua vida, mais um ano de sua convivência.
DI-A-MAN-TE! Não há outra palavra para usar quando me refiro ao meu querido Isaías! E, que me perdoem os leitores, esse texto é só pra ele!

Isaías, meu querido,
Já se vão alguns bons anos de amizade, muitas palavras, incentivos, conselhos. Muitas madrugadas insones em que juntos-separados pela distância Rio-Juiz de Fora conversamos e nos divertimos, dividimos os apertos nossos de cada dia e as alegrias de cada amanhecer. Já se vão alguns dias de preocupação com o outro, de admiração e de companheirismo que existe entre pessoas que se gostam e que encontram entre si elementos que as fazem se sentir bem juntas mesmo quando não se veem com frequência.
Pouco me importa hoje se moramos em cidades diferentes, se passamos meses sem nos ver, se tudo o que marcamos fura, se não consigo tomar uma cerveja artesanal com você ou se a viagem para o Rio nunca acontece, porque estamos à mínima distância de um click ou de um telefonema, mas menor do que isso é a distância que temos do coração, porque ter um amigo é ceder um espaço nosso, no nosso peito para ser a morada dele. Como você mora aqui no meu peito, não há distâncias capazes de fazer com que meu carinho diminua.
Comparo-o a um diamante que me veio sem lapidar, com suas arestas e posições fortes, com seus olhos brilhantes e voz firme que aos poucos foi sendo moldado e hoje brilha grandemente na minha vida e na de todos que têm o prazer de conhecê-lo.
 Coloco-o na minha caixinha de preciosidades e zelo para que não o perca pelos caminhos da vida, porque apara além de ser uma pessoa linda e inteligente é companheiro, leal e dedicado.
Hoje paro para comemorar o seu dia. Hoje desejo que tenha sabedoria para caminhar pelos caminhos que Deus nos aponta e que tenha muita saúde, amor e amigos verdadeiros, porque tudo o mais que lhe for necessário, conseguiremos, afinal, amigos são para nos fazer ser melhores e seguir sempre adiante.
Desejo a você, Isaías, um feliz aniversário!
Beijos enormes e recheados de saudade,
Dy.

0 Comentários:

Postar um comentário