Visitas da Dy

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Promessas de um ano bom



Chega um momento em que o novo se apresenta. Chega uma hora em que precisamos renovar e isso deve ser fruto de um amadurecimento, por vezes doloroso, mas sempre benéfico.
Quero me renovar com esse ano que chega. Quero tirar de seus dias aprendizados. Quero seguir as bonitas palavras que ouço dizendo que o dia de hoje pode ser o último.
Na verdade quero assumir conscientemente a lei mais verdadeira que conheço: se cada momento é único e não volta, que as oportunidades sejam aproveitadas na hora que se colocam diante de mim.
Em 2013 vou tentar viver os dias como se fossem os últimos, já que sei que são únicos.
Quero aprender a ir, sabendo que posso voltar.
Quero aprender a falar, sabendo que deverei ouvir.
Quero aprender a amar, sabendo que as mágoas virão.
Quero ter as minhas mágoas, mas sabendo da certeza que a cura virá.
Quero ter o tempo como meu amigo e conselheiro, por mais que ele demore.
Quero aprender a esquecer o que não importa, sabendo que todas essas tolices serão apagadas da minha vida como as ondas apagam os escritos vãos das areias.
Quero aprender a não me preocupar com as efemeridades, com as bobeiras que me cercam no dia a dia e que não me levam a lugar algum.
Quero continuar com meus risos e sorrisos sinceros. Quero gargalhar até a barriga doer, até meu coração pular como se estivesse em pleno carnaval.
Quero não chorar nas madrugadas por dores que me assombram e que custo a esquecer.
Quero ter dores. Desfazer-me delas é abrir mão de ser humana, de ter um coração e não abro mão de ter esse sangue vermelho e quente nas veias, mas desejo, de verdade, que as dores se dissipem tão logo o seu aprendizado tenha sido assimilado.
Quero me apaixonar: por novas pessoas, novos livros, novas músicas, novos dias. Quero ter o coração aos pulos, a euforia da descoberta, a aventura de me jogar num grande abismo de sensações.
Quero deixar o coração falar mais alto que a razão, mas sem perder a razão por completo. Uma dose de loucura até combina com meus olhos: eles brilham mais!
Quero ter a certeza de que não vou perder meu tempo, de que as horas não serão meros grãos de areia se deslocando daqui para formarem uma duna na escuridão das coisas que não fiz ali, no canto mais deserto e solitário do meu passado.
Quero ser, estar, ter e viver.
Quero que estes desejos voem aos céus como preces ditas pela boca que já não sabe o que é uma oração, mas que sairam de um coração que arde e treme ansioso por dias novos e melhores a cada aurora.

0 Comentários:

Postar um comentário