Visitas da Dy

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Turbilhão




Como é impactante e até chocante perceber que outras pessoas também vivem a turbulência que é não entender o que se sente, de buscar e buscar e parecer nunca encontrar a resposta, nunca ter nas mãos o Graal ou descobrir a pedra filosofal.
Nessa nossa eterna busca por respostas muitos vão se perder no caminho, muitos vão se ajuntar a nós, mas, infelizmente, serão poucos que nos entenderão e nos ajudarão a encontarmos as nossas respostas e mais, serão poucos os que conseguirão, de fato, ter as suas próprias questões resolvidas.
Tenho pensado que não se trata exatamente de respostas difícies ou escondidas, veladas, guardadas por enigmas desafiadores do tipo “decifra-me ou te devoro”. É o contrário.
Passamos uma vida procurando as respostas erradas. O que queremos é que as coisas aconteçam à NOSSA maneira. Não queremos uma orientação, queremos é a confirmação de algo que idalizamos. Aí está o problema. Não aceitamos as situações como elas são e, claro, não enxergamos a resposta que cobramos. É que as perguntas estão todas erradas. Estão todas projetadas em cima de expectativas que traçamos e não admitimos outra realidade do que a que inventamos.
Abrir os olhos para a simplicidade pode ajudar nesse processo de busca. É preciso abrir os olhos e ter a exata noção de que ser consciente das situações é fundamental para que se alcance o que buscamos e que aceitar o que é certo nem sempre é o que desejamos que aconteça. De olhos fechados não há luz que nos faça enxegar.
Enquanto isso não acontece, porque o processo é mais difícil do que parece, seguimos vivendo num turbilhão se sentimentos, sensações e pensamentos que não é só nosso, que está girando todo o tempo nas cabeças que encontramos andando pelas ruas.
28/04/2011

2 Comentários:

Nanda disse...

Perfeito!!!

Why? disse...

Querida amiga,
Pena não poder falar agora, mas saiba que estamos mais ou menos no mesmo ritmo. Beijo! Tudo de bom! E o blog é um reflexo seu: belo, com conteúdo acima da média comum. Alguém já mencionou algo como "cérebros solares"? Canso de dizer, o conhecimento liberta! Somos donas de nossas vidas e ainda temos muito o que descobrir e foi aos 9 anos lendo Balzac que tive meu primeiro pensamento libertador e nunca mais parei! AMO GENTE! Infelizmente algumas são meio ruins. OK!!! Damos uma lição nelas, rs... Mas durante toda minha vida procurei pessoas como você e como já foi informada: NÃO LARGO!Pensa que é fácil encontrar "mentes que brilham?", parafraseei o filme do físico e matemático John Nash. O que nunca vou esquecer é que esse homem (não vou falar do gênio), mas do homem que conseguiu dominar uma mente insana. Equizofrenia é uma das mais severas doenças estudadas em psiquiatria e ele consegui dominar a mente a ponto de aguentar, conviver com a doença sem os remédios (inibem o raciocínio). Pode parecer loucura, mas não é! Usamos o mínimo do nosso cérebro - não tenho a menor pretensão de me comparar a um gênio. Mas sempre acreditei, estudei, conheci casos reais e sei que pessoas normais também podem desenvolver partes desconhecidas. Tente! É difícil, ma você é inteligentíssima e pode conseguir dominar não tudo, mas muitas coisas que incomodam os pseudos seres humanos normais. Conversamos pessoalmente a respeito. Adoro você de montão !!! Bjo.

Postar um comentário