Visitas da Dy

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Vento...

E agora que estou rodeada por livros, filósofos, teóricos e inúmeras páginas das quais pouco me importam seus conteúdos, um vento leve entrou pela janela entreaberta para que eu pudesse ver a chuva fina que cai lá fora.
O ventinho fresco me trouxe seu perfume ao mesmo tempo em que eu me lembrava do brilho dos seus olhos, tão escuros, tão parecidos com a cor do céu agora, nessa madrugada.
Dizem que o vento pode levar nossos segredos para quem está longe, então, pedi a ele que lhe levasse um beijo e um desejo de boa noite, que não são segredos, mas que carregam consigo avontade de, um dia, te-lo aqui.

“E a noite vem
Sendo o descanso do sol
E a ponte vem
Sendo a distancia de quem tá só
Um sol
Com a cabeça na lua
A lua que gira, que gira, que girassol”
Fernando Anitelli

Have a nice day, dears!
Dy.


E como o post fala do vento, lá vai uma belíssima canção sobre ele:

Vento me traz

Monique Kessous

Composição: Monique Kessous / Mariama Lemos de Moraes
Toda vez que acordo sem você
Sinto que meu tempo andou
Passando tão devegar
Volta logo, diz que não vai demorar
Quero tanto te abraçar, te fazer bem
Primavera, faz de novo um temporal
Flores que não tem igual
Amor sem fim
Vento me traz,
Você pra mim
Leve como o ar
Eu vou, vou assim
Vou correndo atrás de onde
As nossas mãos vão se encontrar
Toda essa saudade louca
Vai se acabar enfim
Te amar demais
Toda vez que acordo sem você
Sinto que meu tempo andou
Passando tão devegar
Volta logo, diz que não vai demorar
Quero tanto te abraçar, te fazer bem
Primavera, faz de novo um temporal
Flores que não tem igual
Amor sem fim
Vento me traz,
Você pra mim
Leve como o ar
Eu vou, vou assim
Vou correndo atrás de onde
As nossas mãos vão se encontrar
Toda essa saudade louca
Vai se acabar enfim
Te amar demais



1 Comentários:

Elodia Lebourg disse...

Rá! Nós duas envolvidas pelo vento! O meu, ventania; o seu, vento leve! Os dois, expectativas!

Postar um comentário