Visitas da Dy

sábado, 15 de janeiro de 2011

É assim que se ama?

“Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...”
                                Pablo Neruda
 
Estava passando o tempo no facebook hoje quando em um dos milhares de aplicativos, entre os meus favoritos, saiu a frase acima, do Pablo Neruda.
Costumo dizer que Neruda em certos momentos de nossa vida é pura covardia. Não há poeta mais talentoso ao descrever alguns sentimos e entre eles a saudade e o amor.
Com Neruda tenho aprendido que saudade pode ser uma coisa boa, ainda que seja aquela saudade que como diz Drummond é de “coisa que nunca se viveu e isso dói muito”. Ah, sim, Drummond, dói, mas no fundo é bom, quer dizer que você tem alguém no mundo com quem se importa, por quem se doaria e por que não? Por quem se doa.
Amar é isso,minha gente! É se doar para o outro sem esperar que ele se doe a você.
Parece muito injusto, mas não é.
É uma questão de humildade, para amar é preciso se esquecer um pouco e viver pelo outro. Receber essa mesma doação em troca é que é maravilhoso e daí surgem os grandes amores!
Nosso problema é que buscamos amores perfeitos demais, cinematográficos demais.
O mocinho por mais atencioso e carinhoso que seja, não pode lhe mandar um ramalhete de flores a cada sexta-feira. Os convites para cinemas, bares, restaurantes vão escasseando com o tempo, mas não é por esquecimento ou por falta de amor. Pode ser simplesmente porque o trabalho novo dele consome mais tempo. E você já não ligará mais todos os dias. E não é por não amar. É porque aos poucos vão percebendo que não é preciso estar presente o tempo todo para se sentir e se saber amado.
Vai perceber que os momentos que passam juntos em casa mesmo são mágicos e continuarão sendo se o amor for verdadeiro.
Vai continuar a sentir a suas pernas tremerem ao ouvir aquele “bom dia” depois de anos de convívio ou mesmo nos casos em que a vida se trata de separa-los. Vai sentir o ar faltar ao menor olhar que ele lhe lançar.
Quando isso acontecer o caso é perdido: terá encontrado o amor da sua vida, mas lembre-se não significa que você é o amor dele... mas amar é sentimento nobre! Que todos nós tenhamos um amor em nossas vidas. Que possamos sentir saudades dele pra saber o quanto ele nos é importante e mais que isso, que nunca nos esqueçamos de seu sorriso, pois é a luz que colore os nossos dias a cada amanhecer.
E que possamos ser desprendidos e maduros o suficiente pra entender que muitas vezes, permitir que seu amor seja feliz, ainda que distante, é a melhor maneira de ama-lo.

“Nega-me o pão, o ar,
A luz, aprimavera,
Mas nunca o teu riso,
Porque, então, eu morreria”

                                             Pablo Neruda

                                                                    Dy Costa

*** Para quem amo e para todos que amam ***

0 Comentários:

Postar um comentário