Visitas da Dy

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Segunda Via

Segunda Via
(OSwaldo Montenegro)


Vê se presta a atenção
Acabou, não dá mais
Não é falta de amor
E pra mim tanto faz
A razão do poema
Ou sua forma fugaz
Como na arquitetura
Não importa o espaço
entre as linhas e mais
A paixão só interessa se traz alegria
E a nossa não traz
Hoje eu tenho certeza
que o fim não se adia
e que não se re faz
O que já foi magia
hoje é segunda via dos originais
Vê se presta atenção
todo barco no cais
Não cumpriu seu destino
de ser navegante
E a sede é voraz
No seu próximo amor
não procure ter paz
Isso é coisa de amigo
e o tédio é o perigo
que o tempo é que traz
Guarda o nosso segredo
Eu garanto que o medo
é uma droga eficaz
Nosso caso é cinema
Que o ranço, que pena
tirou de cartaz
Sou escravo do novo
e o futuro que chega
é o meu capataz

0 Comentários:

Postar um comentário